Associe-se

Você não se conforma com o sofrimento animal? Nós também não. Mas, precisamos de sua doação para continuar trabalhando. Doe a quantia que puder!

Leishmaniose: o que é?

Saiba mais da doença, do tratamento, da vacina e prevenção.

Agenda

Confira aqui todos eventos promovidos do Abrigo dos Bichos.

Denuncie maus-tratos aos animais!

Saiba como denunciar e proceder quando presenciar maus-tratos aos animais.

Legislação

Saiba aqui o a Legislação protege; seus deveres e compromissos como cidadão aos animais.

Castração Gratuita

O Abrigo dos Bichos firmou parceria com o Hospital Veterinário Dom Bosco e promove castrações gratuitamente! Saiba mais.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Parceiros do Abrigo

O Abrigo dos Bichos possui parcerias com diversas instituições: petshop e clínicas veterinárias; distribuidoras de remédios, ração, equipamentos; restaurantes (vegetarianos); Jornais, rádios, emissoras de televisão; agências de fotografia, entre outros.

O Grupo de Trabalho Apoio e Patrocínio, atualmente coordenado pela voluntária Thályna Zuiewsky, tem por sua principal função angariar novos parceiros e apoio à Sociedade.
Em poucos meses de exercícios, entre os que conquistamos está: 
  • Clínica veterinárias;
  • Distribuidoras; 
  • Comper - Projetos de Conscientização;
  • Shopping Norte Sul Plaza - Projetos de Conscientização;
  • Ourofino Agronegócio - doação de remédios e ração;
  • Rádio Atalaia FM 106,3 - projeto de conscientização e divulgação;
  • Restaurantes;
  • Lojas comerciais.
O Abrigo dos Bichos está de portas abertas para novos parceiros, para qualquer projeto. Mande-nos um email: abrigodosbichos@abrigodosbichos.com.br 




Confira nossos Parceiros:

A Importância de se Castrar Cães e Gatos

COLUNA DOS BICHOS - Escrito por Gabrielle de Castro. Originalmente Publicado em Jornal Bandeirantes News.


A importância de castrar cães e gatos


Algumas pessoas se ressentem ou até se escandalizam quando ONGs de Proteção Animal, ou seu próprio veterinário, indica a esterilização de seu novo amigo, na hora da adoção. Essas pessoas alegam ser uma judiação desnecessária ao animal, que estamos intervindo na natureza do mesmo. Mas, será mesmo uma judiação? Pensando de duas formas, os animais esterelizados e os que não o são, qual a maior judiação?



Quando se há um cachorro não castrado em sua casa, há certos comportamentos típicos que estressam qualquer pessoa. Primeiramente nos deparamos com rastros de sangue espalhados pela casa. O que indica que sua cadela está na menstruação, o que dura aproximadamente 9 dias. Logo após, você começa a perceber um número anormal de cães de rua na frente do seu portão, latindo e uivando para sua cadela. Isso corresponde aos quatro dias de cio. São os momentos em que o útero da cadela está pronto para ser fertilizado, o que ocorre de seis em seis meses.



Quanto às gatas, há uma mudança de comportamento, em que elas ficam até mais carinhosas. Não há vestígios físicos de seu cio, você só percebe quando se têm gatos de rua miando desesperadamente em seu muro, o que acontece no intervalo de, no máximo, 42 dias.



O que fazer? Impedir a cada cio que o animal cruze, mas mantê-lo com os instintos para isso, representa uma constante frustração. Uma verdadeira judiação! Além de mantê-los estressados, manterá o animal em excitação por falta de cruzamento. Ele ficará mais agitado, louco para sair às ruas!



E quanto a um animal castrado isso não ocorre.



A castração consiste na remoção do útero, trompas e ovários nas fêmeas, e os testículos, nos machos. A cirurgia, feita com anestesia geral, é simples, mas deve ser executada apenas por um médico veterinário devidamente habilitado. E em torno de uma semana o animal estará totalmente recuperado.



Dentre suas vantagens em cães e gatos, tanto em machos como fêmeas, temos:
- Diminuição das fugas;
- Redução da demarcação do território (xixi fora do lugar);
- Evita agressividade motivada por excitação sexual constante;
- Evita tumores (câncer) testiculares;
- Evita a perpetuação de doenças geneticamente transmissíveis como epilepsia, displasia coxofemoral, catarata, etc.;
- Tornam-se mais tranquilos e caseiros.
- Evita os acasalamentos indesejáveis, principalmente quando se tem um casal de animais de estimação;
- Evita câncer em glândulas mamárias, ovários ou útero na fase adulta;
- Evita a piometra, uma grave infecção uterina, em fêmeas adultas;
- Evita episódios freqüentes de "gravidez psicológica" e suas conseqüências como infecção das mamas;
- Evita cio;
- Evita doenças transmissíveis por ato sexual ou mordida.



No entanto a maior vantagem da esterilização é o possível controle da população, no futuro. Estima-se um número na casa de BILHÕES para a população de cães e gatos carentes, abandonados nas ruas do Brasil. Estes animais estão soltos, livres... Porém magros, com fome, com carrapatos, vermes, assustados com a cidade grande, sendo atacados por cachorros maiores, atropelado por humanos negligentes.



A esterilização de animais domésticos é um ato de amor, de respeito pelos animais e de cidadania. Uma gatinha ou cadelinha, e seus descendentes não esterilizados, podem ser responsáveis pela geração de milhares de novos bichinhos num curto período de tempo. Infelizmente não existem lares responsáveis para todos. Com a esterilização, damos um passo importante para conter o ciclo de abandono de animais. Além disso, a saúde do animal será beneficiada e de todos os moradores da sua cidade.



Vamos, não hesite. Castre seu cão e seu gato. Há muitos por ai sem uma família, procurando por amor.


ATENÇÃO
O Abrigo dos Bichos possui parceria com o Hospital Veterinário Dom Bosco que dispõe de castrações GRATUITAS. Saiba mais clicando aqui.

domingo, 29 de abril de 2012

Parceiros do Abrigo: Restaurantes



O Abrigo dos Bichos possui parceria com restaurantes, tendo a disponibilidade de uso do espaço do estabelecimento em eventos. E eles são:

Rodrigo Sanduba, sediado na Av. 15 de Novembro esquina com a Espirito Santo.

Estabelecimento cedido para a realização da primeira edição do Bazar Solidário.





Restaurante Vegetariano Broto de Bambu, sediado na Rua Maracaju, 1115.

Estabelecimento cedido para a realização do Almoço Solidário.



II Manifestação Nacional Anti Vivissecção

Neste sábado (28), ocorreu em Campo Grande a II Manifestação Nacional Anti Vivissecção de Animais, em frente à entrada principal do Parque das Nações Indígenas.

O evento foi organizado pelas instituições nacionais Weeac e Cadeia Para Quem Maltrata os Animais e aconteceu, simultaneamente, em 47 cidades brasileiras e em 4 países.

A proposta da Manifestação consistia em apresentar o ato da vivissecção para a população através de vídeos elucidativos; distribuição de material educativo sobre guarda responsável de animais domésticos, a legislação de proteção animal e prevenção contra zoonoses; e o preenchimento de petições.

O Abrigo dos Bichos esteve presente, juntamente à outras instituições de Proteção Animal.
Confira as fotos no álbum do Facebook.

VIVISSECÇÃO - é o ato de dissecar animais vivos para fins de estudo, seja para o treinamento de práticas cirúrgicas, seja para pesquisas. O destino desses, na maioria dos casos, é o sacrifício.

É provado pela ciência que a maioria dos medicamentos testados em animais não surtem o efeito desejado no homem. Isto acontece por um simples fato: a estrutura fisiológica, fenótipa e genótipa entre humanos e qualquer outro ser vivo é de uma diferença considerável. Por tanto, não há razão para testar cosméticos em coelhos sabendo que a reação de tais componentes tóxicos podem ser completamente diferentes em contato ao organismo humano.


Na Europa muitas faculdades de medicina não utilizam mais animais, nem mesmo nas matérias práticas como técnica cirúrgica e cirurgia, oferecendo substitutivos em todos os setores.

Na Inglaterra e Alemanha, a utilização de animais na educação médica foi abolida. Sendo que na Grã-Bretanha (Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda) é contra a lei estudantes de medicina praticarem cirurgia em animais. Note-se que os médicos britânicos são comprovadamente tão competentes quanto quaisquer outros.

Voluntária e Organizadora da Manifestação,
Carmem, passou o evento enjaulada.
Representando os animais que sofrem dessa
mesma forma  todos os dias.
A produção de anticorpos monoclonais por meio de animais foi banida na Suíça, Holanda, Alemanha, Inglaterra e Suécia.

Na Itália, entre 2000 e 2001 mais de um terço das universidades abandonaram a utilização de animais para fins didáticos. A Província de Sul de Tirol, Itália, proibiu a experimentação em animais ao longo de seu território.

Nos EUA, mais de 100 faculdades de Medicina (70%) não utilizam animais vivos nas aulas práticas. As principais instituições de ensino da Medicina, como a Harvard, Stanford e Yale julgam os laboratórios com animais vivos desnecessários para o treinamento médico.

A abolição total dos testes em animais depende única e exclusivamente de nós consumidores. Hoje, com as informações disponíveis, podemos escolher entre produtos testados e não testados em animais. Nós devemos pressionar e exigir o fim da utilização de animais pelas empresas que ainda insistem em utilizar esse método retrógrado, ineficiente e cruel. Mas, mais importante ainda, é fazer com que as indústrias saibam do nosso descontentamento com seus métodos de pesquisa. Não adianta parar de usar um produto sem comunicar a empresa sobre as razões que motivaram essa decisão. Como consumidores, devemos exigir que nossas dúvidas sejam devidamente sanadas, uma vez que toda e qualquer empresa tem o dever de nos informar sobre o produto que estão vendendo, desde a matéria prima, fabricação, até os testes.

Se na sua Escola ou Faculdade existirem laboratórios de experimentação animal deixa clara a sua posição contra a crueldade, fale com seus colegas, professores, coordenadores e até com o diretor se for necessário. Antes de comprar qualquer produto, leia o rótulo com atenção e certifique-se de que o produto está livre de crueldade.


Veja mais sobre Vivissecção:

CGNews - Grupo fará manifestação em Campo Grande contra uso de animais em experiências.
Marco Eusebio Blog - Luto e velas contra Vivissecção de animais
RBNews - Campo Grande participa de Manifesto Mundial contra tortura e testes em animais
ANDA - Campo Grande (MS) terá manifestação contra experimentação animal

sábado, 28 de abril de 2012

Parceiros do Abrigo: Fotografia



O Abrigo dos Bichos possui a parceria de pessoas incríveis, verdadeiros artistas com suas câmeras fotográficas.

A Rinelle Leticia Fotografias, cobriu a 1ª edição do Bazar Solidário, que ocorreu no Rodrigo Sanduba, dia 12 de fevereiro; e o Sabacão de Adoção que aconteceu na Creche Canina, dia 25 de fevereiro. Veja as lindas fotos no seu álbum do Facebook.

Outro paceiro do Abrigo é a Revellari Fotografia: agência de fotografia de casamento, festas infantis, ensaios fotográficos, entre outros. No entanto, as fotos deles são verdadeiras obras de artes!
Eles cobriram nosso Almoço Solidário, no Restaurante Vegetariano Broto de Bambu, dia 18 de março. e fizeram um lindo vídeo. Confira:

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Bazar Solidário - Primeira e Segunda Edição

Com o início do ano, veio as contas.
O aumento do número de resgate feitos pelo Abrigo dos Bichos, na virada do ano, deixou as contas apertadas e, para honrá-las, a Sociedade promove eventos beneficentes e um deles é o Bazar Solidário.

A primeira edição ocorreu no Rodrigo Sanduba, um de nossos parceiros. Ele cedeu o espaço de seu estabelecimento, colocamos araras que foram disponibilizadas pela UFMS, e vendemos roupas, sapatos, acessórios de todos os tipos por preços simbólicos.

Contamos, ainda, com a participação do cantor e ator Leonardo de Castro, que agradou o ambiente com sua música mpb.

O lucro foi bom: cerca de R$1000,00 (mil reais), que foi inteiramente revertido para o pagamento de clínicas veterinárias.

A segunda edição ocorreu no Jardim dos Estados, em um espaço cedido pelo ProSol - Projeto de Solidariedade que atende o bairro. O lucro foi menor, mas salvou muitas vidas!

AS DOAÇÕES - Recebemos tudo o que é acessórios: bolsas, bijouterias, cintos, carteiras; roupas, brinquedos, entre outros.

As doações podem ser entregues na sede do Abrigo, na rua Padre João Crippa, 1065, sala 103.

Confira o álbum de fotos no Facebook do II Bazar clicando aqui

ONDE SAIU:
II Bazar Solidário do Abrigo dos Bichos acontece neste sábado - Campo Grande News
ONG faz II Bazar Solidário para ajudar animais maltratados como a cadelinha Mel - Mídia Max
ABRIGO DOS BICHOS: BAZAR SOLIDÁRIO - Escambo Fashion Blog
Abrigo dos Bichos realiza Bazar Solidário para pagar conta de clínicas veterinárias - MidiaMax

Castração Gratuita!

O Abrigo dos Bichos firmou uma parceria com o Hospital Veterinário Dom Bosco (HOVET/UCDB) para fazer CASTRAÇÃO GRATUITA em CÃES e GATOS (Machos e Fêmeas) por meio do Prof. Luciano Pereira de Barros. 

Toda sexta-feira, serão avaliados cinco (05) animais, nos quais devem chegar às 7h. O proprietário deve aguardar até findar os exames clínicos e laboratoriais, habitualmente até às 8h30, às 9h e, no máximo, até as 11h. 

A cirurgia será realizada na sexta-feira seguinte, o animal deverá ser entregue às 7h e retirado, no máximo, às 15 do mesmo dia, após recebimento de alta. No entanto, a procura tem sido ínfima, o que é péssimo haja vista toda a estrutura montada (sala de cirurgia, professores e acadêmicos).

A CASTRAÇÃO É GRATUITA e o seu animal merece esta atenção. Para cadastrar, envie e-mail para castracaoucdb@abrigodosbichos.com.br 
Seja um guardião responsável. Castre seu animal!



Loja dos Bichos

Quer ajudar o Abrigo e não sabe como?

Que tal comprar uma camiseta?


Camisetas à venda no escritório: Rua Padre João Crippa, 1.065 - sala 103, no período da tarde (13h30 às 18h), de segunda a sexta-feira.

Cores: Branca e Preta

Tamanhos: Infantil e Adulto

R$ 25,00 





E um chinelo?


À venda no escritório: R. Padre João Crippa, 1.065, Sala 103, de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 18h.

Valor: R$ 40,00 + Camiseta.

Apenas o chinelo: R$ 20,00

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Como denunciar?



Segue abaixo o procedimento para denúncias na DECAT (Delegacia Especializada contra Crimes Ambientais e Proteção ao Turista)

DECAT
Telefones: 3368-6144 ou 3368-6092

A denúncia pode ser feita por telefone ou e-mail anônima ou não, nos dois casos o máximo de informações possíveis, endereço completo, referências, fotos, vídeos, quanto mais veracidade melhor.

Legislação


Confira aqui as leis que o Estado garante a sua proteção e de seu amigo!
Decreto 24.645 (10-07-34)
Art. 1º. Todos os animais existentes no País são tutelados do Estado.

Art. 2º. § 3º. Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Público, seus substitutos legais e pelos membros das sociedades protetoras de animais.

Art. 16. As autoridades federais, estaduais e municipais prestarão aos membros das sociedades protetoras de animais a cooperação necessária para fazer cumprir a presente lei.

Lei Federal 9.605/98 - dos Crimes Ambientais
Art. 32º
Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena: detenção, de três meses a um ano, e multa.
§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Portaria Interministerial nº1.426, de 11 de julho de 2008

Art. 1º - Proibir, em todo o território nacional, o tratamento da leishmaniose visceral em cães infectados ou doentes, com produtos de uso humano ou produtos não-registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Veja a portaria completa aqui.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Coluna dos Bichos

Siga aqui por onde anda a "Coluna dos Bichos"!




"Cuidados Básicos com Cães e Gatos: Perigo com Produtos Tóxicos." no Jornal Horizonte MS


"Apresentação: Coluna dos Bichos" no Jornal Horizonte MS.


"Cuidados Básicos com Cães e Gatos - Alimentação" no Jornal Bandeirantes News.


"A Importância de Castrar Cães e Gatos" no Jornal Bandeirantes News.




"Ourofino, a mais nova parceira do Abrigo dos Bichos" no Jornal Bandeirantes News.

Junte-se a nós!



Você não se conforma com o sofrimento animal? 
Nós também não. Mas, precisamos de sua doação para continuar trabalhando.
Doe a quantia que puder!



Abrigo dos Bichos no Banco do Brasil
Agência 4211-0
Conta Corrente 41599-5

Faça sua transferência ou depósito.


- SEJA UM VOLUNTÁRIO

O Abrigo dos Bichos existe hoje devido à garra e força de vontade de verdadeiros anjos, os voluntários. E para se tornar voluntário não é difícil!

1) Clique aqui e complete seu formulário.

2) A Coordenadoria de Recursos Humanos entrará em contato para avisar a data da próxima Palestra de Iniciação de Voluntários.

3) Logo após a sua participação na Palestra, você poderá participar ativamente de nossas ações e decisões. E, num tempo máximo de 3 (três) meses de atuação, você receberá a Carteirinha de identificação de Protetor e Voluntário.

Viu? Não tem segredo! Entre para essa família também!



terça-feira, 3 de abril de 2012

Almoço Solidário no Broto de Bambu

O Almoço Solidário aconteceu no dia 18 de março, no Restaurante Vegetariano Broto de Bambu.

Com as contas em alta, devido ao grande número de resgates feitos na virada do ano, o objetivo principal do evento foi arrecadar fundo para o pagamento de tratamentos de nosso cães e gatos resgatados.

Para os vegetarianos foi uma excelente oportunidade de degustar a melhor comida vegetariana de Campo Grande. Para os não-vegetarianos, uma ótima oportunidade para conhecer este mundo diferente e saudável.
Foram servidos 10 pratos quentes, 6 tipos de salada e sobremesa inclusa. Somente a bebida não estava no valor do convite.
Menu:
Feijoada vegetariana;
Arroz Branco;
Couve;
Lasanha ao molho brancos;
Strogonoff de frango vegetariano;
Almondega de soja;
Peixe vegetariano;
Macarrão com tomate seco;
Nhoque oriental;
Quibe e esfirra

Contamos, ainda, com a simpatia de nosso super músico parceiro Leonardo de Castro, que agradou o ambiente com sua musica mpb.
A Revellari Fotografia esteve lá e cobriu nosso evento. Confira as fotos no álbum do Facebook.



ONDE SAIU:
Portal RBV News
Blog Revellari Fotografia
ANDA - Agência de Notícias dos Direitos Animais

Cinomose: O que é ?

A cinomose é uma doença em cachorros:

- sistêmica, ou seja, pode atingir vários órgãos
- altamente contagiosa
- causada por um vírus
- frequentemente leva à morte cachorros filhotes e adultos 

Lembre-se de que um cachorro doente pode manifestar apenas sinais digestivos ou respiratórios.



Como se pega?

Qualquer cachorro, em qualquer idade, pode ser contaminado com cinomose de diferentes formas.

O vírus é transmitido entre um animal doente e outro susceptível. Alguns animais doentes podem estar assintomáticos (ou seja, estarem com a doença, mas não apresentarem seus sintomas) e passar a doença para outro sadio por meio de secreções (nasais, fezes etc). 

Uma forma comum de contaminação ocorre em canis, onde os animais frequentam os mesmos locais e animais doentes podem ter contato com outros saudáveis ainda não vacinados. É muito importante isolar animais doentes para tratamento, ou ainda ter o cuidado de isolar animais que se tenha desconfiança de que possam estar incubando a doença e, mesmo ainda sem sintomas, servir de fonte de infecção para outros cachorros.


Quais são o sinais de Cinomose?

Perda de apetite;
Apatia
Febre
Vômito
Diarréia
Falta de Coordenação


Tem cura? Como se trata? Qual o melhor remédio ?

O tratamento, após diagnóstico de cinomose confirmado por exame de laboratório, pode ser bem difícil.

O cachorro doente deve ser isolado para receber tratamento de apoio e antibióticos para auxiliar no combate a infecções secundárias. Por se tratar de um vírus, não há um medicamento específico para o tratamento da cinomose, o que torna sua cura mais difícil.

Filhotes não têm bom prognóstico de recuperação, com taxa de mortalidade bem alta. O tratamento de apoio é feito com a reposição de líquidos perdidos durante a doença, além de oferecer um ambiente limpo e com temperatura agradável. 
Se a cinomose evoluir para os estágios finais sem que o cachorro receba tratamento, pode haver danos neurológicos difíceis de tratar, sendo que o veterinário pode sugerir o sacrifício do animal.

Lembre-se de que cachorros que estejam em tratamento podem continuar a espalhar o vírus por várias semanas, mesmo depois do desaparecimento dos sintomas.

Como prevenir:

·           As vacinas contra a cinomose em cachorros não são todas iguais. As mais tradicionais do mercado contêm vírus vivo atenuado (popularmente conhecidas por vacinas V10) e são utilizadas há muitos anos. Recentemente foram desenvolvidas tecnologias mais modernas para a imunização de seres humanos e animais com a máxima segurança e potência: as vacinas recombinantes.
·                                 
      Os filhotes de cachorros já podem ser vacinados a partir de 6 semanas de vida, mas essa indicação deve ser feita pelo médico veterinário.

·           Normalmente, os filhotes de cachorros recebem pelo menos 3 doses de vacina nesta primeira fase da vida (processo conhecido como primovacinação). Os animais são submetidos a um exame clínico pelo médico veterinário a cada vez que forem vacinados, com o objetivo de determinar se estão em condições de saúde de receber a vacina.
·                             
            Cachorros doentes, subnutridos ou parasitados devem ser tratados antes de receber a vacina.
·                              
             É recomendado que os filhotes permaneçam protegidos, longe da rua e do contato com animais de histórico vacinal desconhecido, ou mesmo não vacinados.
·                                 
      Os cachorros devem ser revacinados uma vez ao ano contra a cinomose.

O que é Leishmaniose ?




leishmaniose é uma doença de manifestação cutânea ou visceral. É transmitida ao homem , cães e gatos.  
No homem sua transmissão ocorre através da picada do mosquito popularmente chamado de mosquito-palha e nos cães e gatos além da picada do mosquito, transmite-se também através do parto (passa de mãe para filho). O filhote nasce contaminado, mas pode não apresentar sintomas. A doença pode se manifestar até 8 anos após o parto.
Importante destacar que a doença não passa por contato, espirro, mordidas e lambidas, por exemplo.

É comum o animal que está com Leishmaniose também apresentar outras doenças, como por exemplo a doença do carrapato (Erliquiose) e a cinomose (no caso de animais entre 6 meses e 3 anos). Para entendermos melhor é só pensarmos em uma guerra na qual há duas tropas ( a tropa da Leishmaniose e atropa da outra doença, por exemplo cinomose). Quando tratamos a tropa da cinomose e tropa da Leishmaniose invade o "terreno". Por este motivo é imprescindível a vacinação do animal duas vezes ao ano, quais sejam: A vacina antirrábica e a polivalente (conhecida como V8 e V10). Vale salientar que é importante que estas vacinas sejam dadas com um mês de diferença.

Quais são os sintomas da Leishmaniose?

São muito variáveis. O cão pode apresentar emagrecimento, perda de pêlos, gânglios inchados, fraqueza, feridas, crescimento exagerado das unhas, úlceras nos olhos e anemia. Também há sintomas nos órgãos internos, como o crescimento de fígado e outras alterações.

Porém alguns destes sintomas são comuns a OUTRAS doenças bem menos graves e bem mais comuns como a sarna e a doença do carrapato. Por isso, um cão que está magro e sem pêlos ou perde peso e está fraco, não está necessariamente com Leishmaniose.

O diagnóstico preciso só pode ser feito por médico veterinário, que combina exames de sangue e clínicos para chegar a uma conclusão.

Sobre o mosquito da Leishmaniose:

Seu tamanho equivale a uma ponta de agulha e é 3  vezes menor do que o mosquito da dengue. Somente as fêmeas transmitem a doença porque estas precisam de alimentar de proteína (sugando dos homens, cães e gatos). Os machos se alimentam de seiva de plantas e frutas (cuidado com seus pés de manga, por exemplo). De 100 mosquitos, 80 são machos. A cada 100 fêmeas, somente 2 estão contaminadas.

Ao contrário do que pensamos, estes mosquitos não preferem se alimentar de cães, gatos e do homem, pelo contrário, eles somente os picam por falta de seu alimento predileto: as aves, entretanto estas não manifestam a doença.

Cabe salientar que este mosquito prefere picar o homem ao animal. As doenças são mais presentes em cães e gatos porque estes ficam mais expostos em quitais, chácaras,  fazendas e até mesmo nas ruas. Se você deixar seu cão dormir no seu quarto e você dormir na casinha dele no quintal, tenha certeza que o mosquito vai agradecer, afinal você é mais "saboroso" do que seu animal de estimação.

 Os mosquitos picam os animais nas orelhas, focinhos, patinhas e nos testículos (no caso dos machos). Se seu animal está doente, saiba que o problema não é ele e sim sua casa e seu quintal
Se de 100 mosquitos, somente 20 são fêmeas e se destas fêmeas somente 2 provavelmente estão infectadas e se seu animal está infectado, imagine quantos mosquitos existem em sua casa.
É necessário matar o mosquito porque inevitavelmente estes mosquitos que picaram seu animal irão te picar na primeira oportunidade que tiverem. O animal foi somente uma vítima, mas poderia ter sido você ou seus filhos.

Como prevenir os mosquitos?

Primeiramente cabe ressaltar que seu animal de estimação não passará a doença  para sua família e outros animais por contato, espirro, lambidas, mordidas e etc. Somente o mosquito e através do parto a doença será transmitida.
Não adiantará fazer a eutanásia de seu animal porque os mosquitos continuarão a existir.Para acabar com o problema é necessário acabar com o mosquito.

O mosquito-palha gosta de matéria orgânica (lixo, folhagem úmida, restos de comida ou jardim) e ambiente escuro. Portanto limpe seu jardim, sua casa e seus arredores. Usar telas e redes nos locais de dormir de pessoas e cães é muito útil. Se possível permita que seu animal durma dentro de casa ou quartinho fechado/protegido. 

A prevenção mais usual são as coleiras que liberam a substância deltrametrina aos poucos no corpo do animal. Esta substância repele o mosquito e se este insistir em picar o animal, o mosquito morrerá. Desta forma, mesmo se o animal estiver doente, ele não será foco de transmissão. Estas coleiras tem o efeito de 4 meses a 6 meses. Se custo varia de R$ 65,00 a R$ 70,00.

A mesma substância (Deltrametrina) que se encontra na coleira supracitada, é encontrada em outros repelentes, tais como o K-Othrine (sem cheiro) e butox (tem cheiro forte).  Cabe lembrar que a deltrametrina é usada na cabeça das crianças quando estas apresentam piolhos. Outro repelente para cães (não para gatos) é o cipermetrina, encontrado por exemplo no Cipertróide Pour On (oleosa)

K-Othrine:

Custa de R$ 7,00 a R$ 10,00 o vidro com 30 ml. Faça as contas, você gastará cerca de R$ 4,00 por mês se gastar 1 litro por semana.

 Cipertróide Pour On (oleosa):

Um frasco de 2 litros com custa cerca de R$ 20,00. Se você tiver um cão de porte grande, demorará cerca de 12 anos para acabar com este frasco.

Banhos com sabão diminuem a eficácia dos produtos, porque eles dependem da oleosidade na pele do animal para funcionarem: Diminua os banhos, substitua os banhos por escovação e/ou use nenhum ou menos sabão. Após os banhos repita a aplicação dos repelentes (sempre ao anoitecer e contra o vento).

Existe vacina para cães?

Sim. É chamada de vacina Leishmune e protege entre 80% e 95%, mas é necessário que repelentes ainda sejam usados.
Antes de se dar a vacina é necessário que seja feito exame clínico e laboratorial para detectar que o cão não está soropositivo. Após o exame, caso não seja soropositivo, serão dadas três doses sucessivas da vacina com 21 dias de intervalo entre cada uma.


Observação final e imprescindível:

A constituição, que está acima de qualquer outra legislação ou portaria, prevê que sua casa é inviolável (Art 5º, inciso XI: A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial), portanto é sua escolha permitir ou não que os agentes de saúde entrem em sua casa e coletem sangue de seu animal ( caso você permita, exija que seja usada uma agulha nova para cada a animal e que esta seja descartada na sua frente). Caso o exame dê soropositivo os agentes NÃO podem levar seu animal sem sua autorização. O STJ decidiu a favor de uma Ação Civil pública no Mato Grosso do Sul que animais só podem ser mortos após a realização de prova e contra-provaA decisão de fazer a eutanásia é do proprietário, mas esta só é indicada quando um veterinário de experiência informe que o caso é gravíssimo e o tratamento já chegou tarde de mais. Lembre-se que há tratamento e que não custa caro (cerca de R$ 30,00 por mês para cães de porte médio). Se a eutanásia for a última solução certifique-se que haverá procedimento anestésico, individual e livre de estresse ao animal.

Twitter Facebook Favorites More